Guia Definitivo com o Passo a Passo para Tirar o Visto de Estudante (F1) para os Estados Unidos.

Nesse artigo vamos explicar tudo sobre como aplicar para o Visto Americano de Estudante, o Visto F1.

Se preferir, o conteúdo também pode ser acompanhado no vídeo abaixo do canal da Moove Vistos.

O Visto de Estudante para os Estados Unidos (chamado de Visto F1) se popularizou muito nos últimos anos entre brasileiros que querem estudar inglês fora do Brasil, por possuir menos pré-requisitos, mas também pode ser usado para estudar no High School, Certificate, Graduação, Mestrado, Doutorado, MBA e outros. 

Os benefícios do visto são grandes atrativos, não só no Brasil, mas no mundo todo, já que o Visto de Estudante te permite morar legalmente por anos nos Estados Unidos enquanto estuda, além de ser rápido de ser obtido e possuir um baixo custo se comparado a outros vistos que permitem morar legalmente nos Estados Unidos.

Primeiro é preciso entender as etapas da preparação, definição da estratégia e aplicação do visto.

A imagem abaixo mostra o fluxo de aplicação do Visto de Estudante. Caso você não entenda as etapas ou as siglas, não se preocupe, no decorrer deste artigo elas serão detalhadas.

O processo de obtenção do visto de estudante envolve várias decisões importantes. O primeiro passo é escolher a duração do seu curso, a cidade em que pretende estudar e a escola que deseja frequentar. Essas decisões formam a base de todo o processo.

Com base nessas escolhas, você enviará à instituição de ensino a comprovação financeira que demonstra sua capacidade de custear o intercâmbio e realizará a matrícula. Em seguida, você receberá o I-20, um documento essencial, e a Carta de Aceitação da escola.

Com o I-20 em mãos e outros documentos necessários, você preencherá o formulário DS160 com uma série de perguntas sobre a sua vida, pagará a taxa e irá agendar o CASV e a entrevista. É importante ter pago a Taxa Sevis com antecedência ao dia da entrevista. Após a aprovação você receberá ou poderá retirar no CASV o passaporte com o visto estampado e estará pronto para o seu intercâmbio.

Planejamento e Estratégia: O Ponto de Partida

Antes de aplicar é importante desenvolver uma estratégia sólida. Isso garantirá que sua aplicação seja coesa e persuasiva. As três principais decisões iniciais são a duração do curso, a cidade onde vai estudar e a instituição de ensino. Essas escolhas devem ser alinhadas com suas necessidades, perfil e intenção.

Tempo de Curso

Para cursos técnicos, de graduação ou pós-graduação o tempo de duração do curso já estará definido desde o início.

Já no curso de inglês como segunda língua (ESL/ESOL), que é o mais popular, não existe uma duração geral ideal, mas sim a duração ideal para o seu perfil e a sua intenção. Tem pessoas que são aprovadas para estudar inglês por 1 mês, outras por 12 meses.

É preciso avaliar qual período atende aos seus objetivos e levar em consideração como vai ser visto pelo cônsul na entrevista, considerando os pontos positivos e negativos do período de estudo escolhido. Importante entender que seja qual for o período que você escolher, o cônsul sempre irá questionar. É comum que sejam feitos questionamentos durante a entrevista, não importa qual caminho seja tomado.

Além disso, o tempo de curso afeta diretamente a renda que a família precisa ter para a comprovação financeira, afinal, se manter 1 mês em outro país é uma coisa, se manter 12 meses é bastante diferente.

Prepare-se para responder perguntas como:

  • Por quanto tempo você planeja estudar?
  • Qual será a data de início e término do curso?
  • Como você escolheu essas datas e esse período?
  • Você deixará seu trabalho para estudar?
  • Por que seu cônjuge acompanha você?
  • Como seu cônjuge lidará com o trabalho durante o período?

Várias outras perguntas podem ser feitas, a lista completa é disponibilizada na mentoria individual da Moove Vistos.

Escolha da Cidade e do Estado

A escolha da cidade e do Estado para estudar é uma das partes mais empolgantes e pessoais. Selecione com base em suas prioridades, mas não esqueça de como essa informação será percebida pelo cônsul na entrevista. Esse é um dos critérios que mais influenciam a aprovação. Os clientes da Moove Vistos são orientados pelo Visa Manager durante a mentoria individual para escolher a melhor escola do ponto de vista, também, da aprovação do visto, já que possuímos uma longa base de dados de quais estados e cidades têm um maior índice de aprovação. 

Quanto a sua prioridade, o que é mais importante, a tranquilidade de saber que terá ajuda de alguém conhecido em caso de emergência? Ter o mínimo possível de brasileiros para poder focar no aprendizado da língua? Ter voo direto para o Brasil? Conversem em família e decidam juntos.

Prepare-se para responder perguntas sobre a escolha da cidade, como:

  • Para onde você planeja viajar?
  • Por que você escolheu essa cidade?
  • Onde planeja se hospedar?
  • Como se deslocará durante o intercâmbio?
  • Você conhece alguém que vive na cidade?
  • Ficará na casa de amigos ou parentes?

Várias outras perguntas podem ser feitas, a lista completa é disponibilizada na mentoria individual da Moove Vistos.

Escolha da Escola

A escolha da escola é um capítulo crítico da sua história de intercâmbio. Certifique-se de escolher uma escola credenciada pelo SEVP (Student and Exchange Visitor Program) para receber alunos da F1. 

Quando for definir a escola, pense bem em como isso vai encaixar na sua estratégia de aplicação como um todo. Será que faz sentido você se matricular em uma escola cheia de brasileiros? Qual o método de ensino da escola? Qual a localidade? Dependendo da cidade, tem rota de ônibus passando perto?

Quando for escolher a escola, considere as questões citadas e na entrevista se prepare para responder perguntas como:

  •  Por que escolheu esta escola?
  •  Quais outras escolas você pesquisou? E por que não as escolheu?

Várias outras perguntas podem ser feitas, a lista completa é disponibilizada na mentoria individual da Moove Vistos.

Esses três primeiros aspectos, do tempo de curso, cidade e escola, são a base da sua aplicação, pois todo o resto do processo vai derivar disso, e a elaboração da estratégia de aplicação depende desses 3 fatores terem coerência com o perfil do aplicante, que tem que ser analisado com muito cuidado.

Motivações e Vínculos

Além dessas 3 primeiras decisões, a sua estratégia deve ter respostas robustas e bem pensadas para os principais aspectos que o cônsul vai avaliar:

  • Por quê você quer estudar inglês nos Estados Unidos?
  • Como você vai usar esse conhecimento ao retornar ao seu país de origem?
  • Quais vínculos você tem com o seu país que te fazem voltar ao término do intercâmbio?
  • Você tem a comprovação financeira necessária para provar que irá estudar sem precisar trabalhar?

Várias outras perguntas podem ser feitas, a lista completa é disponibilizada na mentoria individual da Moove Vistos.

Suas motivações e vínculos definem sua jornada. Lembre-se, o visto de estudante mudou, e a imigração está atenta a intenções genuínas. Suas respostas precisam ser robustas, verdadeiras e coesas.

  • Por que estudar inglês nos EUA?
  • Como isso se conecta ao seu futuro?
  • Como aplicar esse conhecimento ao retornar ao seu país de origem?

Várias outras perguntas podem ser feitas, a lista completa é disponibilizada na mentoria individual da Moove Vistos.

Sua estratégia deve mostrar seu compromisso em voltar ao país de origem, evitando a percepção de que pretende permanecer nos EUA. Prove que você tem razões sólidas para voltar, como emprego, família, responsabilidades, etc. As respostas devem ser robustas, genuínas e coesas, demonstrando sua motivação e vínculos com o Brasil.

E por que isso é tão importante?

É importante compreender que o visto de estudante passou por mudanças significativas nos últimos anos. Sua popularidade cresceu consideravelmente, especialmente no contexto do visto para estudar inglês, e esse aumento na demanda levou a uma análise mais rigorosa por parte das autoridades de imigração nos Estados Unidos. Consequentemente, a taxa de rejeição dos pedidos de vistos americanos também aumentou.

No passado, haviam casos em que a motivação aparentemente trivial, como querer estudar inglês para assistir séries sem legendas, era suficiente para aprovar o visto. Contudo, a análise das motivações agora é realizada de forma mais detalhada. Ao se candidatar ao visto de estudante, é fundamental destacar claramente sua motivação para o intercâmbio, sua intenção de utilização do conhecimento adquirido e o motivo que o impulsiona a retornar ao Brasil. Recomenda-se dedicar um tempo considerável para organizar esses aspectos de forma sólida.

No caso de estudantes de línguas, por exemplo, você deve ter convicção de que o cônsul vai entender que você precisa não só estudar inglês, mas estudar fora do país de origem, e que tem um excelente motivo para voltar, caso contrário seu visto provavelmente será negado. 

Antecipando Pontos Negativos

Além das motivações, sua estratégia deve prever e abordar possíveis aspectos negativos. Identifique pontos que possam ser interpretados negativamente pelo cônsul e esteja preparado para responder de maneira convincente.

Abaixo alguns exemplos mais característicos, mas não pense apenas neles, tem centenas de possibilidades. Alguns muito comuns são:

  •  ter tido um visto anterior negado, seja de turista, estudante ou qualquer outro
  •  não ter Imposto de Renda que comprove sua renda real
  •  não ter extrato dos últimos 90 dias condizente com a sua renda
  •  parente próximo em situação irregular nos Estados Unidos
  •  não estar estudando inglês
  •  não ter vínculos REAIS com o país de origem

Significa que se você tiver um ou mais desses pontos de atenção você vai ter o visto negado? Não, mas significa duas coisas:

1) Você precisa mapear no início esses aspectos para que você possa tentar resolver, se for possível, como por exemplo fazer corretamente o Imposto de Renda atual caso esteja na época, se esse é um problema pra você.

2) Significa também que na hora da preparação para a entrevista você vai precisar gastar uma grande energia entendendo esses aspectos e estruturando respostas seguras e definitivas para caso seja questionado.

Na mentoria da Moove Vistos o Visa Manager faz uma Reunião de Estratégia para entender seus pontos fortes e fracos, preocupações e sonhos e garantir que a sua estratégia não só esteja robusta do ponto de vista da necessidade de estudar fora, que é bastante complexo, e também que os pontos de atenção sejam identificados para que a aplicação esteja mais fortalecida contra eventuais questionamentos na entrevista.

Quanto às motivações e vínculos, vá preparado para responder perguntas como:

  • Por que estudar inglês e como você aplica isso no seu futuro?
  • Não seria melhor estudar inglês no Brasil ao invés de fazer um intercâmbio?
  • Quais são seus planos ao retornar ao seu país de origem?
  • O que te faz voltar ao Brasil, ao terminar suas aulas?
  • Onde você trabalha e quais são suas responsabilidades nessa profissão?
  • Há quanto tempo trabalha com isso?
  • O que acontece com o seu trabalho durante o seu intercâmbio?
  • Você está estudando, já concluiu algum curso ou tem algum objetivo de estudo pós intercâmbio?
  • Se você está estudando o que acontece com as suas aulas durante o seu intercâmbio?

Várias outras perguntas podem ser feitas, a lista completa é disponibilizada na mentoria individual da Moove Vistos.

Com tudo mapeado: tempo de estudo, cidade e escola definidos, é a hora de avançar para a próxima fase.

Comprovação Financeira

A comprovação financeira é a base para garantir que você tenha condições de arcar com os custos da viagem. Ela pode vir de você, do cônjuge ou de um terceiro. Caso tenha alguém patrocinando o seu intercâmbio, esse é chamado de Sponsor, e ele vai ter que apresentar documentos e comprovações financeiras também.

Se for empresa, é recomendado que a empresa tenha caixa para a comprovação financeira bastante superior ao necessário para custear o seu intercâmbio, afinal, a empresa não poderá gastar uma parte tão significativa da reserva financeira com um funcionário.

Fique atento pois é preciso que haja um vínculo forte entre vocês e uma justificativa clara do porquê essa pessoa ou empresa está pagando esse intercâmbio para você, isso também deve estar previsto na sua estratégia.

É importante entender que o valor mínimo exigido de comprovação financeira pela instituição de ensino para aceitação e emissão do documento de matrícula nem sempre reflete os custos reais que você terá no intercâmbio. A maioria das escolas vão aceitar uma comprovação financeira extremamente baixa, que muitas vezes só será compatível com uma pessoa indo sozinha, alugando quarto na casa de outras famílias, do lado da escola, que vai andando e não gasta com transporte nem carro, e que come de forma extremamente limitada.

Portanto, saiba que é imprescindível que o seu valor em conta seja coerente com os custos reais que terá no intercâmbio, e não o mínimo exigido pela instituição de ensino. A imigração sabe que esse valor na imensa maioria dos casos não é real. Tenha cuidado para não ter o seu visto de estudante recusado por este motivo, como acontece com muitos aplicantes

O agente consular pode analisar a sua capacidade financeira, aprovada pela instituição de ensino, e questionar na entrevista quanto ao fato de que a reserva financeira pode não ser suficiente para custear a sua viagem.

Matrícula na Escola e I-20

Com tudo pronto e já sabendo onde vai estudar e em que horário, é a hora de fazer contato com a escola para emitir o I-20 para o estudante e cada dependente. I-20 é o Certificado de Elegibilidade para o Status de Estudante Não Imigrante. Esse documento é o mais importante de toda a aplicação.

Para ser aceito pela instituição de ensino e receber o I-20 deve-se pagar a taxa de matrícula, que varia de 100 a 350 dólares, preencher os formulários solicitados pela escola, enviar por e-mail as documentações exigidas como cópia do passaporte e outros documentos pessoais e, principalmente, enviar documentos que comprovem a capacidade financeira de se manter. 

Aqui é importante ressaltar que o valor tem que estar disponível para uso, não costuma ser aceito um extrato de um fundo de investimento com resgate em 28 dias, por exemplo. O ideal é que o dinheiro esteja na conta, na poupança ou, pelo menos, em algum investimento de resgate imediato.

Enviada toda a documentação e estando tudo correto, normalmente em menos de 10 dias você já recebe o I-20. Antigamente, o I-20 era enviado pelos Correios, com uma taxa alta, mas desde 2020 o governo autorizou o envio online do documento. Isso é excelente, pois você pode imprimir quantas vias precisar e assinar, sem medo de perder, amassar ou rasgar.

Deve-se ter atenção pois, mesmo com a autorização explícita da imigração e a imensa maioria dos aplicantes de visto recebendo o I-20 digitalmente, têm instituição de ensino recomendando fortemente que o estudante pague a alta taxa para receber a via física do I-20 pelos correios e que leve o documento original na entrevista, chegando a cobrar 200 dólares para enviar o documento para o Brasil, sem necessidade.

Recebido o I-20 você pode dar sequência no processo.

DS-160 e Agendamento da Entrevista

Agora é a hora de preencher e pagar a taxa da DS-160, o formulário online que cada pessoa da família tem que preencher, independente de ser o estudante ou seus dependentes, não importando a idade, para adulto ou criança, onde cada um paga uma taxa individual de 185 dólares.

O preenchimento é longo e é extremamente importante que seja preenchido com muita atenção. A informação do formulário vai ser utilizada na entrevista. Um erro de digitação ou falta de atenção pode botar todo o processo a perder. Deve-se ter o máximo de atenção, revisar mais de uma vez e até mesmo pedir para o cônjuge revisar. Nessa etapa todo cuidado é necessário.

É altamente recomendado que seja preenchido em inglês e que tenha todas as informações sobre a sua vida. Não omita parentes nos Estados Unidos, não oculte fonte de renda, seja 100% verdadeiro. Você não quer construir um histórico nos EUA baseado em mentiras.

Após preencher, imprime a página de confirmação da DS160, que você vai precisar nas etapas seguintes, e também imprima as respostas finais enviadas, que não podem ser impressas novamente depois de fechar essa tela. 

É nesse momento que é paga a taxa de cada pessoa, no boleto ou cartão de crédito e o sistema libera para fazer o agendamento. 

Até o atual momento o agendamento para entrevista do visto de estudante está tendo mais disponibilidade de data em comparação ao visto de turista. Dependendo da cidade tem disponibilidade de 2 ou 3 dias pra frente. 

Recomendação: Agende a ida ao CASV em um dia, e a entrevista no dia seguinte. Isso pode ser importante para você resolver o CASV, conter a ansiedade e se preparar melhor para a entrevista. Tem gente que precisa viajar para fazer a entrevista, pegar hotel, e por isso nem sempre é possível. Nesses casos tente agendar o CASV no início da manhã e a entrevista mais para o meio da tarde, por segurança.

Tem uma regra importante que foi alterada recentemente: A entrevista tem que ser feita com no máximo 365 dias de antecedência do início da aula informado no I-20. Até pouco tempo atrás o prazo era de 120 dias de antecedência. Fique atento a isso e confira sempre se esta informação está atualizada.

Quanto a DS160, revise várias vezes o documento. É muito comum errar no preenchimento e ter divergência nas respostas na entrevista, não deixe isso acontecer com você.

Caso você identifique algum erro no documento, você pode corrigir antes da entrevista sem problemas. O importante é ir com o documento atualizado.

Treinamento

Com tudo pronto e entrevista agendada, é hora de treinar bastante. Pense em todas as possíveis perguntas que podem ser feitas na entrevista, escreva as respostas, simule a entrevista várias vezes, grave se possível para assistir como você está se comportando e pense em formas de melhorar. Esteja preparado mentalmente para acontecerem coisas que fujam ao seu controle e que você pode não estar esperando, sair da sua concentração e fazer uma má entrevista. 

CASV

O CASV (Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto) desempenha o papel de triagem para verificar informações fundamentais, como sexo, data de nascimento, nome completo e correto encaminhamento ao consulado apropriado.

Vale observar que, em Porto Alegre e Recife, não há uma unidade do CASV separada, o processo é conduzido diretamente no consulado. Nas demais cidades, a etapa separada do CASV é obrigatória.

No CASV, os procedimentos envolvem a entrega dos documentos essenciais, captura de fotografia e coleta de impressões digitais. Não há realização de entrevistas nessa etapa. Caso os dependentes se enquadrem na faixa etária de menores de 14 anos ou acima de 80 anos, há a possibilidade de não comparecer ao CASV, sendo permitido que um parente apresente uma foto 5×5 recente (sem blusa branca e sob um fundo branco).

Os documentos necessários para a apresentação no CASV são:

  • Passaporte válido e passaportes anteriores;
  • Confirmação do agendamento (documento gerado após agendamento);
  • Confirmação do formulário DS-160 (folha contendo o código de barras).

É importante lembrar de providenciar cópias dos documentos, pois na ausência delas você poderá imprimir em lojas próximas, porém com um custo alto (chegando a cobrar 50 reais por folha impressa).

Embora seja permitido levar o celular ao CASV, ele deve estar desligado durante o procedimento. Normalmente, bolsas pequenas são permitidas, mas caso haja restrições, há serviços de guarda volumes nas proximidades, que também possuem um preço elevado. 

É importante evitar portar itens que possam acionar detectores de metais, uma vez que esse procedimento é parte da rotina de entrada.

Durante a visita ao CASV, o foco é principalmente na confirmação da identidade do requerente. Um funcionário brasileiro fará perguntas básicas, como o tipo de visto solicitado e o destino da viagem. Essa etapa visa apenas confirmar as informações.

Entrevista

Agora é o momento de relaxar, pois não há mais ações que você possa realizar. Apenas siga tranquilo, confiante de que se preparou da melhor maneira.

Se você tiver um filho pequeno, pense se é conveniente levá-lo. Caso tenha alguém para cuidar dele, pode ser mais fácil, pois um filho pequeno pode causar preocupações extras.

É recomendável chegar com bastante antecedência. Quando chegar ao local, comporte-se como se estivesse sendo avaliado desde o momento em que se aproximou do consulado, mesmo na fila do lado de fora. Evite usar roupas e objetos que possam disparar alarmes, como cinto ou relógio. E lembre-se, não é permitida a entrada de celular, mesmo desligado. Se você trouxe o celular até aqui, terá que pagar uma taxa para utilizar um guarda-volumes do lado de fora, embora a entrada com celular seja 100% proibida.

Alguns detalhes a seguir podem variar entre consulados ou embaixada, mas normalmente acontecem da seguinte maneira:

Após passar pelo detector de metais, você irá a um guichê onde entregará seu passaporte, I-20, comprovante de pagamento da SEVIS e a confirmação do formulário DS160. Eles vão lhe instruir a seguir até as cadeiras na sala de espera. A partir dessa sala, é possível ver os guichês onde são realizadas as entrevistas. Geralmente, próximo aos guichês, há uma pequena fila de pessoas que já foram chamadas e estão aguardando em pé para serem entrevistadas. Isso pode variar de consulado para consulado.

Tente ficar tranquilo. Você pode falar baixinho e sorrir, apenas evite chamar a atenção negativamente. Quando seu nome for chamado, vá para o local orientado. Você receberá uma bolsa com os documentos que forneceu no guichê. Nesse ponto, você conseguirá ouvir o que está sendo dito nas entrevistas nos diversos guichês. Isso pode ser uma armadilha.

Embora seja interessante ouvir o tipo de pergunta que estão fazendo, isso pode gerar ansiedade ao ver as reações dos outros. Lembre-se de que cada caso é único. Pessoas com diferentes situações são aprovadas ou rejeitadas. Então, mantenha a calma e concentre-se no que você praticou para fazer. 

Não acredite que eles estão interessados apenas em recusar pessoas que tenham dupla intenção. Ter dinheiro também não é indicador de aprovação. O que mais importa atualmente são seus vínculos com o Brasil e a sua motivação para a viagem. Você precisa demonstrar segurança nesses dois aspectos.

Leve uma pasta transparente com todos os documentos organizados para facilitar a busca. Coloque o documento mais importante na frente, visível.

Ao se preparar, reflita sobre quais respostas validam seu motivo para aprender inglês e seu compromisso de retornar ao Brasil. Leve documentos que confirmem isso, mesmo que não sejam perguntados diretamente.

Quanto à documentação, geralmente não é solicitado na entrevista, mas esteja preparado para apresentá-la, caso seja necessário.

Esses são alguns documentos que podem ser úteis de você levar:

  • Página de confirmação da DS-160 (com código de barras)
  • Página de confirmação do agendamento
  • Comprovante de pagamento de cada DS-160
  • Comprovante de pagamento da taxa Sevis
  • I-20 assinado
  • Carta de Aceitação da escola de inglês
  • Passaporte antigo, caso tenha
  • Declaração de Imposto de Renda dos adultos
  • Demonstrativo de pagamento dos últimos 3 meses do trabalho
  • Extrato bancário dos últimos 3 meses
  • Extrato de investimentos, se tiver
  • Planilha de gastos nos EUA
  • Documento de posse de bens (casa, carro etc), se tiver
  • e muitos outros

A lista completa de documentação é disponibilizada na mentoria individual da Moove Vistos.

Durante a entrevista, o agente consular observará a sua linguagem corporal e estará pronto para identificar informações falsas, portanto, sempre fale a verdade. Olhe nos olhos do agente consular, isso pode demonstrar confiança e verdade.

A taxa de aprovação diminuiu desde de 2020. O índice de aprovação para quem faz o processo sozinho é bem baixa. Um visto negado na primeira aplicação tem uma chance de aprovação na segunda tentativa bastante reduzido. Portanto, concentre toda a sua energia na primeira tentativa.

Os consulados estão sendo mais criteriosos, tornando essencial investir energia para uma aplicação sólida e uma ótima entrevista. Nós, da Moove Vistos, oferecemos uma mentoria premium individual para vistos de estudante, guiando você em todas as etapas, desde decisões iniciais até a aprovação do visto. Focamos na estratégia da aplicação e na preparação para a entrevista. Cada caso é único e a solução é adaptada para você.

Somos a única mentoria do Brasil que tem o Visa Manager! Você será acompanhado por um único profissional de ponta a ponta da mentoria que irá te guiar em todas as etapas do processo, desde as decisões iniciais até a entrevista no consulado ou embaixada.

Tudo feito durante a sua mentoria tem como objetivo elevar as suas chances de aprovação ao nível máximo dentro do seu perfil.

Se você quiser morar legalmente por anos enquanto estuda nos Estados Unidos, clique aqui e você vai encontrar mais informações sobre a mentoria. Preencha seu contato no formulário que você vai receber rapidamente um contato pelo WhatsApp.

Esse pode ser o primeiro passo para um futuro brilhante para você e para a sua família.

Compartilhe

Veja também